sexta-feira, 22 de setembro de 2017

'Dia D' para inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho em Florianópolis e Blumenau

Evento ocorre neste sábado (23) no IFSC da avenida Mauro Ramos, na capital, e no Complexo Esportivo do Sesi, em Blumenau.

Neste sábado (23), ocorre em Florianópolis e Blumenau o "Dia D", um feirão de empregos para inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. O evento pretende ainda incluir reabilitados do INSS. A atividade ocorre no campus do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) na Avenida Mauro Ramos, em Florianópolis das 9h às 17h. 
Em Blumenau, será no Complexo Esportivo do Sesi das 9h às 14h.
A programação integra a Semana Inclusiva Grande Florianópolis. Segundo o governo do estado, em Santa Catarina, 1,9 mil empresas são obrigadas por lei a contratar pessoas com deficiência e geram 40,3 mil vagas. Dessas, apenas 18,8 mil estão ocupadas.

Serviço
Durante o "Dia D", na capital, os interessados podem fazer cadastro no Sistema Nacional de Empregos (Sine), obter a carteira de trabalho, assessoria jurídica da Comissão de Direito das Pessoas com Deficiência e Comissão de Direito Previdenciário da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), entre outros serviços.
Neste ano, representantes de órgãos ligados à defesa aos direitos das pessoas com deficiência vão conferir o destino de cada trabalhador que participar do evento, identificar as dificuldades deles e das empresas para contratação e adaptação e sugerir soluções. Com a parceria, se poderá identificar as razões de o candidato ter sido dispensado, caso ocorra.

Vale do Itajaí
Em Blumenau, 40 empresas estarão no Complexo do Sesi para divulgar vagas de trabalho e receber currículos. Haverá também aulão de zumba, feira e oficinas de artesanato, orientação financeira e para elaboração de currículo.
A Semana Inclusiva é uma iniciativa do Ministério Público do Trabalho e do Ministério do Trabalho e Emprego, em parceria com mais de 30 instituições governamentais e não governamentais do estado.
Fonte: G1 SC e NSC

Depois de ser diagnosticada com câncer, moradora de Florianópolis renasce com as flores

No início de mais uma primavera, dona Emara abre as portas de casa e mostra como as plantas podem mudar a vida de alguém

Depois de ser diagnosticada com câncer, moradora de Florianópolis renasce com as flores Diorgenes Pandini/Diário Catarinense
Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense

"Um dia eu me dei conta de que o jardim é o retrato da nossa alma". Foi no quintal de sua casa no Itacorubi, em Florianópolis, que a dona Emara Barros Schlyter, de 65 anos, decidiu dar uma guinada na vida e se recuperar do abalo emocional decorrente da luta contra um câncer de tireoide, em 2016, seguido de fibromialgia e artrose. Nas vésperas de mais uma primavera, que começa nesta sexta-feira, dona Emara abriu as portas de casa e mostrou como as flores e as plantas podem mudar a vida de alguém.Emara sempre foi uma pessoa ligada à natureza. Gostava de fazer trilhas, rafting e procurar sementes e folhas na mata, além de escrever e cantar, até que certo dia foi diagnosticada com câncer na tireoide. Aos poucos, foi perdendo a voz e a força do corpo. Pouco depois, começou a se sentir deprimida.
— Eu olhava pela janela de casa e via meu jardim tão feio, tão abandonado, e pensava: "é bem assim que estou". Olhava para os vasinhos e dizia para mim mesmo: "tenho que fazer alguma coisa, não posso ficar trancada dentro de casa".
A primeira medida tomada por dona Emara foi adentrar no mundo da Segunda Guerra Mundial, assistindo a "quase todos os filmes" sobre o tema — filha de um sueco que entrou para o Exército Brasileiro ao se mudar para Paranaguá (PR) e de uma brasileira voluntária da Cruz Vermelha, não foi difícil criar interesse pelo assunto. Depois, partiu para o tricô, o crochê e os poemas. Até que decidiu revitalizar seu jardim.
— Sempre estou buscando alguma coisa que me encante, não importa o que seja. O encanto faz parte da vida. Se você não se encantar com alguma coisa, parece que a vida perde o sentido.
Aflorando sua criatividade, dona Emara revigorou a terra de algumas espécies que já tinha, como a cerejeira, e começou a plantar diferentes tipos de flores, temperos, ervas. Cóleus, lobélia, petúnias, cinerária, rosa, amor-perfeito, maria-sem-vergonha, alecrim, salsinha, manjericão. Tem de tudo em seu cantinho.
— Um dia eu me dei conta que o jardim é o retrato da nossa alma. O que a gente faz, como a gente cuida das coisas, reflete as energias que a gente carrega. Então, decidi renovar o jardim.
 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL, 20.09.2017: A dona Enara, de 65 anos, usa do jardim e das flores como fonte de vida e energia, além de filosofar sobre a vida através de comparativos com o jardim que cuida em casa. (Foto: Diorgenes Pandini/Diário Catarinense)
Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense
O cuidado com as plantas é diário — não se pode abandoná-las, sob o risco delas enfraquecerem e morrerem. Assim, tão logo acorda, dona Emara abre a janela do quarto e espia suas flores, observa seu crescimento e suas necessidades.
— Se a terra é boa, a planta é boa. Esse é o segredo. A planta enfraquece quando a terra está ruim. Também gosto de permear as plantas, coloco ervas medicinais e temperos nos mesmos vasos das flores, também deixo os matos e as ervas daninhas lá. Até porque, quando a formiga vem, se não encontrar a erva daninha, ela vai comer a planta ornamental.
Tudo começou fugindo do pai
Engana-se quem pensa que dona Emara adquiriu toda essa experiência em apenas um ano. O cuidado com seu jardim começou em 2016, depois de ter sido diagnosticada com câncer, mas sua relação com as flores e plantas vem desde sua infância, época em que morava em Porto Alegre.
— Meu pai, além de militar, era alcoólatra. Ele ficava violento quando bebia, queria matar a minha mãe, surrar o meu irmão... Quando meu pai entrava nessas, eu escapava para o Jardim Botânico, que ficava perto de casa.
 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL, 20.09.2017: A dona Enara, de 65 anos, usa do jardim e das flores como fonte de vida e energia, além de filosofar sobre a vida através de comparativos com o jardim que cuida em casa. (Foto: Diorgenes Pandini/Diário Catarinense)
Foto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense
Nos anos 1960, o recém-criado Jardim Botânico de Porto Alegre ainda era um "deserto", conforme conta dona Emara. Passados quase 60 anos desde sua inauguração, hoje é um patrimônio ecológico de uma das cidades mais urbanizadas do país.
— Eu fugia de casa e disparava para o Jardim Botânico. Minha escola também levava a gente lá para ajudar no plantio, mas eu ia mesmo fora do horário de aula, entre meus 8 e 11 anos. Recentemente estive lá e fiquei impressionada. O Jardim Botânico de Porto Alegre, hoje, é uma floresta. Fiquei feliz de ver que pude ajudar.
A força da fênix
Quem lida com a terra, com jardim, desenvolve um senso de observação muito grande. Percebe como as plantas e flores se adaptam ao ambiente e superam as dificuldades impostas pela natureza. Foi o que aconteceu com dona Emara.
— Você já viu como a semente desvia dos torrões duros e das pedras que estão na terra? É isso que temos que fazer. Ir desviando os obstáculos até superá-los. São exemplos claros que a natureza traz para a gente.
Emara conta que, mesmo depois de ter superado o câncer e a depressão, ainda se sente triste de vez em quando. Mas tão logo percebe isso, corre direto para o jardim.
— Eu sei como estou me sentindo, aí olho para o jardim e penso: "está faltando isso". Quando eu não consigo mudar de dentro para fora, vou trabalhar no jardim e mudo de fora para dentro. É um aprendizado, um presente que estou ganhando. Eu olho aquelas cores, acho até que meu olho brilha. 
 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL, 20.09.2017: A dona Enara, de 65 anos, usa do jardim e das flores como fonte de vida e energia, além de filosofar sobre a vida através de comparativos com o jardim que cuida em casa. (Foto: Diorgenes Pandini/Diário Catarinense)
Dona Emara e a cachorrinha Matilda, sua fiel companheiraFoto: Diorgenes Pandini / Diário Catarinense
Depois de superar as doenças recentes, a infância dura, a morte do primeiro marido e do divórcio do segundo, dona Emara se considerada uma mulher forte, independente e autônoma. Agora, suas únicas preocupações são as flores, os filhos, os netos e seus dois bisnetos - Gabriel, de 4 anos, e Júlia, de 8 meses.
— Depois que tu passa por uma experiência mais difícil, você fica mais forte, parece que se renova. Eu me sinto uma fênix renascendo das cinzas. Dizem que a gente tem que ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro. Agora só falta escrever o livro!
Matéria de Rafael Tomé
Fonte: Hora de Santa Catarina e Diário Catarinense

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Veja quem pode agendar e retirar o kit digital gratuito em SC

Antenas e conversores são distribuídos para a população de baixa renda pela Seja Digital; na Grande Florianópolis são 19 pontos de aconselhamento.


 
Kit digital pode ser retirado gratuitamente (Foto: Divulgação)

Para garantir o acesso à TV Digital, a Seja Digital distribui gratuitamente o kit conversor para a população de baixa renda inscrita em alguns dos programas do Governo Federal. Na Grande Florianópolis foram montados 19 pontos de aconselhamento, que iniciaram na terça-feira (19), como mostrou o Jornal do Almoço.
Os kits com antenas e conversores são entregues apenas mediante agendamento e apresentação de documento que comprove a identidade do beneficiário.
Para fazer o agendamento, é necessário que o beneficiário tenha em mãos o número do CPF ou NIS do responsável familiar. Em alguns casos, o NIS é o mesmo número do PIS. Não são aceitas certidões de nascimento ou casamento. Também é obrigatório informar um número do celular.

Opções para agendar a retirada
- Ligar gratuitamente para o número 147 (atende 24 horas e a ligação pode ser feita por celular)
- Acessar o portal Seja Digital neste link
- Ir até o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) no município, são 19 postos de aconselhamento na Grande Florianópolis:
·                   Paulo Lopes: Rua Florianópolis, nº 196
·                   Biguaçu: Rua João Martiniano Rodrigues, nº 240 (próximo ao Centro Educacional Conhecimento)
·                   Biguaçu: SMASH Biguaçu, rua Lúcio Born, n° 12
·                   São José: CRAS Areias, avenida das Torres, s/n (em frente ao campo de futebol Clube Amizade)
·                   São José: CRAS Colônia Santana, avenida Engelberto Koerich, s/n (ao lado da escola profissional) próximo aos nº 919/909
·                   São José: CRAS Jardim Zanellato, rua das Gaivotas, nº 265
·                   São José: CRAS Forquilhinha, rua Pedro Álvares Cabral, nº 580 (próximo à padaria Albanaz)
·                   São José: CRAS São José, Rodovia BR-101, Km 202, nº 3.697
·                   Florianópolis: José Mendes, rua Professora Maria Julia Franco, nº 281
·                   Florianópolis: CRAS Trindade, rua Juvêncio Costa, nº 98
·                   Florianópolis: CRAS Capoeiras, rua Santos Saraiva, nº 2011 (Centro Multiuso)
·                   Florianópolis: CRAS Jardim Atlântico, avenida Santa Catarina, nº 1488
·                   Florianópolis: CRAS Canasvieiras, Rodovia SC 401, Km 18, nº 17500 (ao lado da sala do Conselho Tutelar)
·                   Florianópolis: CRAS Ingleses do Rio Vermelho, rua José Gualberto Soares, nº 371, Sala 01 (Próximo à Escola Intendente José Fernandes)
·                   Florianópolis: CRAS Saco Grande, rua Brejauba, nº 61
·                   Florianópolis: CRAS Saco dos Limões, avenida Jorge Lacerda, nº 1025 (próximo à Creche Hassis)
·                   Florianópolis: CRAS Tapera, rua José Olímpio da Silva, nº 280
·                   Florianópolis: CRAS Rio Tavare, Rodovia Francisco Thomaz dos Santos, nº 675
·                   Florianópolis: Apoio Operacional - CDISC, avenida Rio Branco, nº 404 - Torre 2 - Sala 105

Necessário levar
- NIS do responsável familiar (11 primeiros dígitos do Cartão Bolsa Família);
- Documento de Identificação com foto: identidade, habilitação, carteira de trabalho, passaporte, procuração de plenos poderes, identidade de segmentos profissionais ou célula de identidade de estrangeiro;
- Protocolo de agendamento.

Programas beneficiados
- Bolsa Família
- Pronatec
- Tarifa Social de Energia Elétrica
- Minha Casa, Minha Vida
- Carteira do idoso
- Aposentadoria para pessoas de baixa renda
- Telefone Popular
- Isenção de pagamento de taxa de inscrição de concursos públicos
- Programa Cisternas
- Água para todos
- Bolsa Verde (Programa de Apoio a Conservação Ambiental)
- Bolsa Estiagem
- Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais/Assistência Técnica e Extensão Rural
- Programa Nacional de Reforma Agrária
- Programa Nacional de Crédito Fundiário
- Crédito Instação
- Carta Social
- Serviços Assistenciais
- Programa Brasil alfabetizado
- Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI)

O kit gratuito para a TV Digital somente pode ser retirado pelo responsável familiar ou membros do núcleo familiar registrados no Cadastro Único, com o número do NIS atualizado em mãos.
Fonte: G1 SC e NSC TV

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Com crise em 2015, 4,1 milhões entraram na faixa da pobreza no Brasil, aponta estudo

O percentual de pessoas pobres cresceu 22% no Brasil em 2015, de acordo com estudo publicado na segunda-feira (14) por Ipea, PNUD (Programa da Nações Unidas para o Desenvolvimento) e Fundação João Pinheiro. Em 2014, o percentual de pobres era de 8,1% (menor percentual histórico), saltando para 9,96% no ano seguinte. 
Segundo a metodologia, são consideradas pessoas pobres aquelas que têm renda per capita domiciliar inferior a 1/4 de um salário mínimo. Ressalta-se que a referência usada pela pesquisa é o salário mínimo vigente em 2010 (ano do último Censo), de R$ 510.
Ainda segundo o levantamento, a renda per capita caiu --de forma inédita na década-- entre 2014 e 2015, de R$ 803,36 para R$ 746,84. 
:: Mais notícia desta quarta-feira
Uma diligência da Polícia Federaldo Rio Grande do Sul cumpre, na manhã desta quarta (16), cinco mandados de busca e apreensão no primeiro desdobramento da Operação Lava Jato no Estado.
A PF está nas ruas de Porto Alegre, Canoas e Glorinha, além de Brasilia, no Distrito Federal. Batizada de Operação Étimo, esta fase da investigação busca indícios de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, crimes contra o sistema financeiro e de corrupção.
A Justiça autorizou o sequestro dos bens e a quebra do sigilo dos investigados. A polícia ainda não divulgou os nomes dos alvos desta etapa da operação, que ocorre a partir de informações obtidas na 26ª fase da Lava Jato —a Operação Xepa— em março de 2016.
Esta fase investiga a movimentação ilegal desses recursos, no Brasil e no exterior, além de sua origem e destino.
Fonte: A12

terça-feira, 11 de julho de 2017

Florianópolis integra programa para fomentar o empreendedorismo

11/07/2017

foto/divulgação: Cristiano Andujar

Florianópolis aderiu oficialmente ao programa Cidade Empreendedora
Nesta segunda-feira, 10, Florianópolis aderiu oficialmente ao programa Cidade Empreendedora, iniciativa do Sebrae/SC em parceria com as prefeituras municipais. Até dezembro de 2018 uma série de ações será executada a fim de promover o desenvolvimento sustentável de Florianópolis e consolidá-la como uma cidade empreendedora. A cerimônia foi realizada no gabinete do prefeito e contou com diversas autoridades e representantes de instituições.

De acordo com o prefeito Gean Loureiro, um dos focos da gestão é fomentar as iniciativas de empreendedorismo de Florianópolis. “Ter o Sebrae-SC como parceiro é fundamental para que os micro e pequenos empresários possam crescer e para colocarmos em prática as ações que a nossa gestão tem planejado no município. Também buscamos capacitar ainda mais nossa equipe que irá replicar as ações para a sociedade”, declarou Gean.

Na ocasião, a coordenadora do Sebrae/SC na Grande Florianópolis, Soraya Tonelli, apresentou um panorama sobre o programa e ressaltou que o objetivo é promover o crescimento e desenvolvimento econômico da cidade. “O crescimento de um município é visto em números com dados quantitativos e o desenvolvimento é medido por ações qualitativas. Queremos ganhar os dois juntos por meio do programa. E o mais importante é todos estarem de mãos dadas com o mesmo propósito: poder público, privado e entidades”, afirmou.

Fonte:  - DIC - Turismo - PMF.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Estado entrega viaturas e anuncia grupo tático para situações de crise no sistema penitenciário de SC

cebook 
Fotos: James Tavares/Secom
O governador Raimundo Colombo, o vice Eduardo Moreira e a secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Ada Faraco De Luca, participaram da entrega de 21 viaturas tipo furgão, adaptadas para o transporte de presos do sistema penitenciário de Santa Catarina. Na solenidade realizada nesta segunda-feira, 10, na sede do Departamento de Administração Prisional (Deap), em Palhoça, também foi formalizada a criação do Grupo Tático de Intervenção Prisional (GTI).
“Os novos veículos que se somam aos já existentes melhoram o tratamento ao preso e oferecem agilidade a todo nosso serviço de apoio e melhoria do sistema prisional catarinense. Os desafios no sistema são grandes e nos preocupam muito, mas conseguimos avançar na humanização da estrutura. Mais da metade dos detentos estão trabalhando e, por isso, acredito que estamos avançando a cada dia. O trabalho de todos os envolvidos no sistema é grandioso, de muita dedicação e determinação. Reconhecemos e parabenizamos as equipes”, disse o governador.
O vice-governador Eduardo Moreira ressaltou que o sistema prisional catarinense tem apresentado importantes avanços, trazendo mais tranquilidade à sociedade e conforto ao apenado.
As viaturas foram doadas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Cada veículo (Renault Master) custou R$ 178.387,00, totalizando R$ 3.746.127,00. O diretor do Deap, Deiveison Quirino Batista, informou que o Estado conta com 49 unidades prisionais onde são feitas mais de cem escoltas por dia, o que exige a renovação e o remanejamento da frota. “Essas viaturas vêm para garantir mais segurança e ajudar na demanda do sistema prisional. Temos o controle do número de viaturas em cada local e verificamos as unidades que realizam mais escoltas diariamente. São esses locais que vão receber os veículos”, informou o diretor.
A secretária Ada De Luca destacou que o sistema prisional catarinense se reconstrói a cada dia, gerando um modelo que prioriza a segurança, a humanização e a dignidade. “Isso possibilita um dos nossos maiores objetivos, que é impulsionar o crescimento do programa de ressocialização pelo trabalho no sistema prisional, fator que ajuda a colocar Santa Catarina com o maior percentual de presos trabalhando”, explicou.
O governador Raimundo Colombo e o vice Eduardo Moreira ainda visitaram o Centro de Ações Penitenciárias, onde as unidades prisionais são monitoradas através do circuito fechado de TV. 
GTI
O  GTI é especializado em intervenções penitenciárias e integra uma política de formação e capacitação profissional implantada através da Academia de Justiça e Cidadania como forma de otimizar recursos humanos, sempre pautados na capacitação profissional. “É um grupo tático que vai atuar, principalmente, no que se refere à prevenção e também na repressão numa eventual situação de crise. Vão participar deste grupo os agentes penitenciários que possuem o curso de capacitação em intervenção prisional e institucional. Eles trabalharão em escala de plantão”, explicou o diretor do Deap.
 Além do GTI, já foram criados os Núcleos de Operações Táticas, em Florianópolis, Lages e Chapecó (mais outros dois estão previstos ainda em 2017); e o Serviço de Operações e Escoltas, vinculado diretamente ao diretor do Deap, que tem a missão de atender a escoltas de alto risco no estado e fora dele, assim como escoltas aéreas.
Relatório
Durante o evento, a Secretaria de Justiça e Cidadania entregou uma cópia do relatório da CPI do Sistema Carcerário Nacional, elaborado pela Câmara Federal dos Deputados, ao governador e ao vice-governador. O documento mostra Santa Catarina como referência em sistema penitenciário dentre os 27 estados da federação.
O secretário adjunto da Secretaria de Justiça e Cidadania, Leandro Antônio Soares Lima, disse que Santa Catarina se destaca pela decisão de governo de trazer as questões do sistema para o centro das discussões. “Conseguimos aumentar o número de vagas no sistema prisional, foi investido na formação e capacitação de agentes penitenciários, ampliou-se a oferta de trabalho nas unidades e foram criados grupos de atuações específicas. É uma série de apontamentos que levam a crer que estamos no caminho certo. Não tenho a menor dúvida que este é o sistema prisional mais organizado do país”, disse.
Unidades que receberão as viaturas
- Colônia Agrícola da Palhoça
- Complexo Penitenciário do Estado
- Penitenciária de Florianópolis
- Penitenciária Sul
- Presídio Regional de Criciúma
- Presídio Regional de Tubarão
- Penitenciária Industrial de Joinville
- Presídio Regional de Jaraguá do Sul
- Presídio Regional de Joinville
- Presídio Regional de Mafra
- Penitenciária de Itajaí (CPVI)
- Presídio Masculino de Itajaí (CPVI)
- Presídio Regional de Itajaí
- Penitenciária da Região de Curitibanos
- Penitenciária Industrial de São Cristovão do Sul
- Presídio Masculino de Lages
- Penitenciária Agrícola de Chapecó
- Penitenciária Industrial de Chapecó
- Presídio Regional de Joaçaba
- Penitenciária Industrial de Blumenau
- Presídio Regional de Blumenau
Fonte e Informações adicionais para a imprensa:Elisabety Borghelotti
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Comunicação - Secom
E-mail: bety@secom.sc.gov.br
Fone: (48) 3665-3018 / 98843-5460
Site: www.sc.gov.br
www.facebook.com/governosc e  @GovSC

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Prefeitura anuncia retomada das obras na Saúde

03/07/2017 - SMS - Saúde

foto/divulgação: Arquivo

Editais de licitação das obras serão publicados nas próximas semanas
O prefeito Gean Loureiro anunciou a retomada das obras nos centros de saúde da Capital, paradas desde a gestão passada. O investimento será de pelo menos R$ 4 milhões em recursos próprios para o retorno das obras das novas unidades do Campeche e do Pantanal e de reforma e ampliação dos centros de saúde da Lagoa da Conceição, Abraão e Canto da Lagoa. Também está prevista no pacote a construção de uma nova unidade no Alto Ribeirão.

Os projetos estão sendo readequados para a abertura dos novos processos de licitação. A expectativa é de que a retomada das obras ocorra no segundo semestre deste ano. Para construção do novo centro de saúde no Alto Ribeirão, uma antiga reivindicação da comunidade local, além dos recursos do município, está prevista verba do Ministério da Saúde, de R$ 400 mil, obtida a partir de emenda parlamentar.

Grande parte das obras estavam paradas por problemas com as empreiteiras contratadas na administração anterior – algumas delas desistiram das obras e, em outros casos, houve atraso na entrega sem a conclusão do serviços. Todas as situações estão sendo analisadas pela Procuradoria para que sejam tomadas as medidas judiciais cabíveis.

Tapera e Ingleses
As comunidades da Tapera e de Ingleses também deverão comemorar as boas notícias do pacote de reformas das unidades de saúde de Florianópolis. O setor de obras da Secretaria de Saúde da Capital está iniciando o projeto de reforma e ampliação dos centros de saúde dos dois bairros, com recursos do Governo Federal.

“Temos ouvido os conselhos locais de saúde e visitado as unidades e sabemos da necessidade de atender ao pleito dessas comunidades para dar mais conforto e qualidade aos pacientes”, afirma o secretário de Saúde Carlos Alberto Justo da Silva.
Fonte: SMS/PMF.

terça-feira, 27 de junho de 2017

Ação social da Prefeitura reúne mais de 100 pessoas em situação de rua

No Centro Pop foram oferecidos serviços como cortes de cabelo, vagas de emprego, cursos de capacitação, identificação como RG e CPF, vacinas, entre outros

foto/divulgação: Cristiano Andujar

Ação social da Prefeitura

Na manhã desta terça-feira, a Prefeitura Municipal de Florianópolis, por meio da Secretaria de Assistência Social, atendeu cerca de 150 pessoas em situação de rua em uma ação social no Centro Pop. No local foram oferecidos cortes de cabelo, vagas de emprego, cursos de capacitação, identificação como RG e CPF, conscientização sobre câncer de mama, útero e próstata, vacinas, entre outros. A iniciativa faz parte do programa Floripa Social, lançado em maio pela administração municipal.

A secretária de Assistência Social, Katherine Schreiner, acompanhou a ação e ressalta a importância deste trabalho, que concede dignidade para quem precisa e atende os anseios da sociedade. “Intensificamos o trabalho de abordagem social no intuito de resolver essa problemática que é de suma importância. Além disso, mobilizamos diversas instituições para trabalharmos em conjunto por esta causa. Essa iniciativa é um exemplo. Conseguimos reunir vários serviços no mesmo espaço, mobilizando as pessoas em situação de rua para este local. Estamos satisfeitos com o resultado e pretendemos repeti-la”, afirma Katherine.

Fonte: SEMAS - Social - PMF

PROJETO ANJO DA GUARDA

PROJETO ANJO DA GUARDA
"Semeando a cultura de Pentecostes no coração marajoara."

LOCUTOR PAGANINI

LOCUTOR PAGANINI
...ESTAMOS NO ARRR! LOCUTOR-RADIALISTA AM e FM, MESTRE DE CERIMÔNIAS, APRESENTADOR DE FESTAS E EVENTOS, PREGADOR, MISSIONÁRIO, PALESTRANTE, ATENDENDO TODO O BRASIL, LIGUE (48) 8419-2061 ou 9612-8317. Email e Msn: locutorpaganini@yahoo.com.br Tbm Skype: locutor.paganini